Mês: julho 2016

ELA É

Empoderada. Sustentável. Vegana. Negra, índia, árvore, palestina, asiática, sapiopanbissexual, trans, oprimidx, sofridx, não se cala. Contra a cultura do estupro. Quebradora de paradigmas. Desconstruidora de conceitos. Fundadora do espaço de fala. Defensora da sororidade. Protagonista no filme da luta contra a opressão machista binária capitalista neoliberal branca elitista cis hétero pmdb psdb bolsonaro olavo de carvalho belo monte coca cola ritalina friboi samarco padrões de beleza impostos pela sociedade bush obama hitler fascista neopentecostal conservadora retrógrada de direita.

 

Repita infinitamente o mantra:

 

Eu sororizo

tu sororizas

elx sororiza

nós sororizamos

vós sororizais

elxs sororizam

Anúncios

FILHO AUSENTE

Por volta de 1920, imigrantes judeus da Europa e do Oriente Médio formaram a primeira comunidade judaica de Porto Alegre, no bairro Bom Fim.

Corta pra 2016.

– O que Hitler matou foi pouco!

Era um velho alquebrado, cansado, ranzinza. Falava sozinho.
Dava bom dia só pra quem fosse de confiança. Os judeus que frequentavam a sinagoga ao lado da sua casa não eram de confiança. Os que não a frequentavam também.

– Na ditadura era diferente. Tínhamos segurança. Hoje em dia, não se pode mais confiar em ninguém. Eu saio de casa, só vejo puta, judeu e maconheiro. Mas que merda. Sem falar nos comunistas, esse bando de filhos da puta!

Toca o telefone.

– Alô.
– Seguinte, cara, a gente tá com teu filho. Faz o que a gente manda, se não eu vou meter uma bala na cabeça dele!

Ao fundo, imitando uma voz infantil, alguém grita: papai, papai, socorro!

Ele desliga o telefone.

– Porra, eu nunca tive um filho.

E chora feito uma criança.