Um poema

Domingo, 23h46,
homem tem ataque de pânico em meio ao coito.
Tragédia monumental.
No dia seguinte está na capa de todos os jornais:
Homem tem ataque de pânico em meio ao coito.
Agora até a mãe sabia.
e as irmãs
e os vizinhos
e os amigos
e a empregada
e o filho da empregada
E o jornal da noite repete as notícias do dia:
Homem tem ataque de pânico em meio ao coito.
É traumático.
No céu, as nuvens vêm e vão.
As borboletas no estômago
transformaram-se em aranhas.

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s